VidaEmTerra

Desde que nos mudamos para a Ilhabela eu comecei a sentir a necessidade de retratar detalhes das pessoas comuns, como nós, e do próprio cotidiano. O canal de São Sebastião é lindo, nosso litoral é incrível e é indiscutível o valor que a cultura das comunidades caiçaras têm.

Mas e a vida das quase 40 mil pessoas que vivem no meio disso tudo, onde estava? Não existe beleza nisso?

Esse pensamento me rondou por meses, até que, após uns quatro dias de chuva seguidos eu resolvi fazer uma saída fotográfica sozinho. Tinha tanto barro nas ruas, tanto barro em volta da minha casa, que tive logo que tirar os sapatos e nos primeiros três passos que eu dei, já estava coberto de terra até as canelas. E quando eu olhei para baixo,  ali nasceu a série fotográfica.

Pés Descalços, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Pés Descalços, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

A luz estava linda, aquele marrom avermelhado invadia a imagem. E imediatamente me veio em mente o Mito da Argila, da Mitologia Grega, em que o homem teria sido criado de forma imperfeita a partir de um molde de argila. E essa foi a conexão que eu estava buscando, a prova de que a natureza da Ilhabela é tão magnífica que ela invade a sua vida. E que a beleza daqui é muito mais complexa, muito mais valiosa.

Sol e Chuva, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Sol e Chuva, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Amarras, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Amarras, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

O Menino e O Pássaro, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

O Menino e O Pássaro, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Sr. Fernando e Seu Chapéu , VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Sr. Fernando e Seu Chapéu, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

A partir de então eu passei a registrar a série, sem a menor pretensão de criar uma visão ou uma opinião definitiva. Eu me ative a detalhes, pontuações, de elementos que, em minha opinião, norteiam a vida aqui. Percebi também que muitos desses elementos que são odiados pelos veranistas e turistas, como o próprio barro, a chuva, os ônibus, etc.. são imprescindíveis para a existência dos próprios atrativas amados da ilha.

À Deriva, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

À Deriva, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Destroços , VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Destroços, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Bege , VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Bege, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Um dos exemplos da força desta história é a fotografia intitulada "Mais Amor Por Favor", que é basicamente um ônibus que recebeu desenhos de corações de espuma, durante um bloco tradicional de Carnaval, O Banho da Dorotéia.

Mais Amor Por Favor, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Mais Amor Por Favor, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

O que uma fotografia de um ônibus têm a ver com Ilhabela? Tudo! Não existe Ilhabela turística sem seu cotidiano, sem seus moradores que carregam a ilha nos ombros, cotidianamente.
O Mergulho, VidaEmTerra, Ilhabela-SP. 2015

O Mergulho, VidaEmTerra, Ilhabela-SP. 2015

Contato Inicial, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015

Contato Inicial, VidaEmTerra, Ilhabela-SP, 2015