Fotografia Mobile para Empreendedores

 

Conceitos Discutidos

 

Este descritivo consiste em um material de apoio, a todos aqueles que realizaram o Curso de Fotografia Mobile para Empreendedores.

Neste documento, trago novamente à tona os conceitos explicitados no curso e seus exercícios de aplicação. É importante reforçar que a utilização deste material, sem a presença em curso, não oferecerá uma experiência completa de aprendizado, podendo levar à tomada de decisões equivocadas.

Em adicional, cabe reforçar que a existência do Curso, assim como desse material, tem o objetivo de apoiar pequenos empreendedores, como você, a obterem maior êxito na gestão de suas imagens.

A divulgação e a reprodução, total ou parcial, deste material deve ser realizada apenas com a autorização documentada de seu autor, Marcelo Oséas. Qualquer infração a esta definição estará enquandrada no Art. 29 da Lei 9.610/98, a Lei do Direito Autoral brasileira.

Design Gráfico

“Design Gráfico ou Projetismo Gráfico refere-se à área de conhecimento e à prática profissional específicas relativas ao ordenamento estético-formal de elementos textuais e não-textuais que compõem peças gráficas destinadas à reprodução com objetivo expressamente comunicacional. É uma forma de se comunicar visualmente um conceito, uma ideia, através de técnicas formais. Podemos ainda considerá-lo como um meio de estruturar e dar forma à comunicação impressa, em que, no geral, se trabalha o relacionamento entre ‘imagem’ e texto. 

 

No início do século XXI a participação do design gráfico expandiu para os meios digitais, sendo utilizado na criação de sites, portais eletrónicos, softwares e diversas outras áreas relacionadas ao Design Digital.

 

A função de um designer gráfico é atribuir significados ao artefato por meio de sua aparência, ou seja, o profissional induz o usuário a ver o artefato de determinada maneira, associando-lhe conceitos abstratos como estilo, status, identidade. 

 

O designer gráfico é, convenientemente, um conhecedor e utilizador das mais variadas técnicas e ferramentas de desenho, mas não só. Tem como principal moeda de troca a habilidade para aliar a sua capacidade técnica à crítica e ao repertório conceitual, sendo fornecedor de matéria-prima intelectual, baseada numa cultura visual, social e psicológica. Não é apenas um mero executante, mas sim um condutor criativo que tem em vista um objetivo comunicacional alcançado quase sempre por meio de metodologias projetuais que o auxiliam a projetar.”

 

Wikipedia, Design Gráfico.


Fotografia

“Fotografia significa “desenhar com luz e contraste”, por definição, é essencialmente a técnica de criação de imagens por meio de exposição luminosa, fixando-as em uma superfície sensível. A primeira fotografia reconhecida remonta ao ano de 1826 e é atribuída ao francês Joseph Nicéphore Niépce. Contudo, a invenção da fotografia não é obra de um só autor, mas um processo de acúmulo de avanços por parte de muitas pessoas, trabalhando, juntas ou em paralelo, ao longo de muitos anos. Se por um lado os princípios fundamentais da fotografia se estabeleceram há décadas e, desde a introdução do filme fotográfico colorido, quase não sofreram mudanças, por outro, os avanços tecnológicos têm sistematicamente possibilitado melhorias na qualidade das imagens produzidas, agilização das etapas do processo de produção e a redução de custos, popularizando o uso da fotografia.

 

Os estudos históricos sobre a foto iniciam por volta de cem anos após sua invenção. Já os estudos teóricos sobre a Fotografia parecem iniciar no pós-guerra, e a principal teoria usada para caracterizar a Fotografia advém do campo da semiótica, ou seja, declina da Semiologia de Saussure.”

 

Wikipédia, Fotografia.

 

Quando associamos a fotografia à sua capacidade de simbolização, é imprescindível que consideremos a sua composição conforme três elementos indissociáveis, sendo eles: (1) INTENÇÃO (quais os desejos, motivos e valores queremos transmitir imageticamente), (2) TÉCNICA (o manuseio do equipamento) e a (3) REFERÊNCIA VISUAL (dicionário subjetivo pertencente ao responsável pelo ato fotográfico, que o compele a transmitir de forma mais acurada o desejo inicial).


Os Gêneros da Fotografia

É importantíssimo reforçar que quanto aos Gêneros da Fotografia, não há um consenso quanto as suas definições. Encontram-se diversas abordagens, que partem de pressupostos diferentes.

 

Sob o meu ponto de vista, uma vez que nos valemos do campo da semiótica para o entendimento fotográfico, entendo que os Gêneros devem ser distinguidos conforme os valores que os resultantes bucam explicitar. A seguir descrevemos as variantes aceitas, para fins deste descritivo.

 

A FOTOGAFIA AUTORAL, cujo objetivo é a transmissão de valores e símbolos próprios do artista, de sua busca e pesquisa.

 

A FOTOGAFIA DOCUMENTAL, que seja no campo científico ou jornalístico, se abstém a, mesmo com a subjetividade do autor, reportar fatos, documentar eventos, contar histórias reais.

 

A FOTOGAFIA COMERCIAL, assunto do Curso de Fotografia Mobile para Empreendedores, visa exclusivamente a promoção e transmissão de valores de uma marca ou empresa, que possui o interesse de ser publicitada.

 

Neste último caso, reforça-se a importância de um conhecimento do dono e sua empresa (a ser atualizado a todo o momento), seus objetivos, assim como o perfil de seus clientes, seus comportamentos, etc..

 

O conhecimento de seu produto e cliente, assim como a escolha de bons profissionais, são determinantes para o sucesso de suas etapas de design gráfico e fotografia.


Tendo em vista o contexto da FOTOGRAFIA COMERCIAL, é importante reforçar que suas Fases estão diretamente associadas aos processos de Comunicação de sua empresa e a sua utilização (das imagens) devem estar suportadas por objetivos claros e, o mais importante, a ciência de sua exis-tência e função.

 

FASE 1 - DEMONSTRATIVA

Imagens que se enquadram nesta fase tem o objetivo de apresentar confiabilidade ao seu consumidor, mostrando exatamente o que será adquirido, sendo este um artigo material ou um processo de serviço, como uma consultoria.

Pense que seu cliente está tomando a decisão de aquisição e quanto menos dúvidas ele tiver neste momento, quanto ao objeto ou serviço da compra, melhor.

 

FASE 2 - ASPIRACIONAL

Imagens que se enquadram nesta fase tem a característica de apresentar experiências ou amenidades oferecidas por produtos ou serviços e estãp diretamente associadas aos desejos e objetivos de seus clientes.

 

FASE 3 - CONTEÚDO

Imagens que se enquadram nesta fase são complementares para a geração de conteúdo, oferecendo chamadas para a apresentação de conceitos importantes, de causas que sua marca defende e etc..

 

A avaliação faseada de nossa empresa permite a realização de um passo-a-passo para que, em tempo relativamente curto, produtos e serviços tornem-se mais agradáveis visualmente e, consequentemente, com maior conversão em vendas.

As Três Fases da Fotografia Comercial